Sobre: Eu Quero Mudar

Sobre Eu Quero Mudar.jpg
Um dia desses eu parei na frente do espelho, e pelo primeira vez em certo tempo, gostei do que vi. Não, eu nunca tive problemas com minha aparência, muito pelo contrário, sempre fui meio egocêntrica, mas quando eu me vi no espelho, eu mais do um rostinho que eu sempre achei lindo (egocentrismo a mostra ai pra vocês), eu gostei do que eu me tornei. Mas ao mesmo tempo, senti falta de algo. O que seria? O que faltava se eu estava tão satisfeita com o que eu via?

  Em pouco tempo tanta coisa mudou. Tanta coisa aconteceu, que é engraçado parar pra lembrar e refletir sobre os meus pensamentos e sentimentos de 6 meses atrás. Poderia alguém mudar tanto em tão pouco tempo? Ah se pode. Hoje, eu estou feliz com a atual situação das coisas. Sabe quando tudo parece finalmente começar a caminhar para os eixos certos? Fazia tempo que eu não sentia isso. Finalmente posso respirar e dizer; FINALMENTE EHN UNIVERSO!

  Se há tanta felicidade e satisfação dentro de mim, por que estaria eu procurando mudanças? Sabe quando você joga vídeo-game (?) e fica preso numa fase que você acha que nunca vai conseguir passar? Depois de um tempo, muita luta, ajuda, depois de morrer algumas centenas de vezes, talvez até depois de desistir e dar o controle pra alguém, aquela fase foi finalizada. Com ajuda ou não, no controle ou não, ela se foi. Você não está mais nela. E nesse momento, quando você se encontra numa nova tela, num novo mundo, numa nova fase, o controle volta para suas mãos. Era nesse exato momento que eu me sentia entusiasmada para mudar o personagem.

  Mas que tipo de mudança estou falando? Cabelo? Roupas? Talvez começar a usar batom vermelho? Quem sabe? Também!! Toda mudança nessas horas são bem vindas. Mas principalmente, quero dar uma mudada em algumas muitas atitudes, e essa é a parte mais difícil. No vídeo-game sempre cobravam mais moedas pra aumentar a força, velocidade, inteligencia do seu personagem, certo? Então tenho certeza que  vida vai me cobrar alguns esforços para mudar essas muitas coisas. Mas vai valer a pena. Porque essas, não são mudanças por mudanças, são evoluções. E evoluir, é uma das melhores mudanças que existem nesse mundo.

Sobre – Se Afastar Sempre Que For Necessário

IMG_1182  Eu prometi que daria algumas explicações referente ao meu sumiço, e aqui estou eu para cumprir minha promessa. Pra quem não sabe, dia 11 eu completei 22 verões vividos, sim, eu fiz aniversário. Sou daquelas bem supersticiosa, que acredita em todos esses negócios doidos. Na energia das coisas, no trânsito dos planetas, em signo. E pra quem é desligado disso, existe uma coisinha chamada inferno astral. Ele começa exatamente 30 dias antes do seu aniversário, e só termina quando você fica mais velho. Acontece que nesses 30 dias, você fica meio deprê, sem energia, meio bad vibes. E eu estava sim. Loucura total, nem eu estava me aguentando. E pra piorar, peguei uma gripe horrível, e estou me recuperando dela agora, às vezes ainda rola uma tosse aqui, outra ali, mas tô bem.

   Não sou louca, e não estou colocando a culpa no inferno astral, até mesmo porque quem garante que ele existe? Mas eu estava assim, precisando de um tempo, cansada, na correria, com mil coisas na cabeça e precisando recarregar minhas energias. Isso não acontece só nos dias que antecedem seu aniversário. Pode, e é muito provável, que aconteça de novo. E sim, isso é normal. Então não sinta medo de jogar tudo pra alto, e dar uma espairecida. Todo mundo precisa disso, então dê um tempo.

   Eu sou uma pessoa intensa. Se eu estou bem, estou bem demais. Se estou mal, estou demais. Então quando rola esses momentos bad vibes, não consigo fingir que está tudo bem. Sempre que precisar eu vou parar, me afastar, respirar e ter o meu tempo, até que as coisas voltem ao normal, porque o mais importante de tudo, é saber que elas sempre voltam ao normal.

Sobre: Não Ser Forte Todo Dia, E Tudo Bem!

SOBRE - NÃO SER FORTE O TEMPO TODO E TUDO BEM.jpg

  As pessoas têm mania de achar que ser forte é nunca fraquejar. É nunca se abater, nunca se sentir mal. Somos humanos. Temos coração. Sentimentos. E ter momentos de fraqueza simplesmente significa que você se importa. Que você está vivo.

  Acontece que somos humanos, e muitas vezes, chega num determinado momento, que desabamos. A vida não é fácil. Nunca foi e nunca será. Então tudo bem cair. Tudo bem desmoronar. Tudo bem sentar debaixo do chuveiro enquanto a água escorre e você não pensa em cada. Tudo bem chorar até pegar no sono e acordar no dia seguinte com a cara inchada.

  Não tem problema pensar que seus problemas não possuem solução, e que são os maiores do mundo. Nos sentimos completamente sozinhos, esmo sabendo que temos milhares de pessoas que nos amam bem ali para nos ajudar. Mas é que em determinado momento você está realmente sozinho.
  Chega uma hora, que nem seu coração, nem sua mente, nem seus amigos, familiares e todas as pessoas que te amam no mundo são capazes de te ajudar. As decisões são nossas, e muitas vezes não estamos prontos para elas.
  Então chore, grite, sente-se no chuveiro e fique lá por horas, se for necessário. Recarregue suas baterias, e mostre para o mundo, que essa história de ser forte o tempo todo, não existe.

Mexeu Com Uma Mexeu Com Todas

Mexeu Com Uma Mexeu Com Todas.jpg

  Mexeu com uma mexeu com todas. Acho lindo de ver esses movimentos rolando pela internet e mobilizando milhares de pessoas. Não quero comentar sobre os motivos que deram vida a essa campanha, e muito menos sobre feministas extremistas e as feminazis. Quero comentar sobre a falta de respeito com as mulheres, que em pleno século 21, ainda é constante.

  Também não vou comentar sobre as mulheres que usam do movimento feminista para abusarem da vulgaridade para pedirem respeito. Quero comentar sobre as verdadeiras feministas e sobre o respeito que todas nós merecemos. Quem nunca nessa vida estava na fila da balada e recebeu olhares que ofendem mais do que palavras. Todas nós já recebemos contadas, assovios, e entortamos pescoços, quando nossas roupas eram completamente “normais”. Crescemos passando por essas situações.

  Não somos santas. Também olhamos e comentamos sobre os rapazes bonitos que passam por nós. Mas ter respeito é essencial. Isso é o que queremos. Respeito. Não pedimos que vocês parem de nos olhar, ou que não nos achem bonita e comentem com seus amigos. Pedimos que não soltem cantadinhas baratas, e não nos olhem como se fossemos um pedaço de carne sendo admirado por um leão que não come há meses. E muito menos nos toquem sem nossa permissão.

  O corpo de uma pessoa é o seu templo, é o que ela possui de mais sagrado. Nada nessa vida é mais seu do que seu corpo. Se você quer entregá-lo para qualquer um, isso é uma decisão sua, e essa tem de partir somente de você. Se o corpo não seu, você não tem autoridade sobre ele. Então antes de encostar suas mãos numa mulher, ou em qualquer outro ser, certifique-se que ele quer que você faça isso.

  Estamos vivendo um tempo maravilhoso. Estamos nos impondo, lutando pelos nosso direitos, e estamos recebendo muito apoio. Isso é lindo, merece ser aplaudido e ganhar mais força ainda. Mas também precisamos nos respeitar acima de tudo. Você tem sim o direito se usar a roupa que quer, de ir onde bem entende, e dormir com o primeiro que aparecer na sua frente sem ser julgada. Suas decisões são suas, e ninguém tem o direito de meter o dedo na tua cara e te rotular. Mas nunca se esqueça que existe hora e lugar para tudo. Não usemos esse movimento para nos tornarmos loucas, vulgares e desrespeitosas e ainda exigir respeito. Ok?

  E vamos legar o “mexeu com uma mexeu com todas” ao pé da letra. Vamos acabar com o termo “a inimiga”. Não somo inimigas. Somo irmãs. Se não nos defendermos, e nos unirmos, ninguém nunca nos apoiará.

Sobre: Já é Abril

SOBRE - JÁ É ABRIL.jpg
Lembro da virada do ano e hoje é primeiro de abril. Pra maioria das pessoas hoje é dia de contar aquela mentirinha leve e soltar um “haha primeiro de abril” mas pra mim hoje marca o início de um dos desafios mais complicados de todo. Vai ter #BEDA aqui no blog, mas esse não é o maior desafio, e pode ficar tranquila que não vou falar muito sobre esse tal desafio ainda tá?

  Acontece que já é abril e o ano tá voando (que que tá aconteceno??), o ano nem começou direito e já estamos no quarto mês dele. Só mais 8 meses e o ano acaba. Ai você me fala – Ah Lully, mas 8 meses demora pra passar. – Será? Chegamos ao quarto mês com uma rapidez gigantesca, então, pra esses oito meses passarem rápido também, não vai demorar não.

  Já é abril e daqui a pouco já é 2018 e o que você fez? O que você está fazendo pra alcançar aquelas metas que você escreveu lá em janeiro? Lembra delas? Ou elas já estão esquecidas dentro da gaveta, em alguma página daquela agendinha velha? Corre que temos tempo, e muito, mas não subestime ele, porque as vezes, ele nos prega peças e dá uma aceleradinha.

 Então aproveita abril. Ele é o segundo melhor mês do ano quando o assunto é camaradagem. Ele geralmente é compreensivo e acolhedor. Mas só com quem trata ele bem. Aproveita, corre trás dos seus objetivos, não deixa nada pra depois. Que abril seja um mês incrível, pra você e pra mim ❤