Sobre: Faltam 122 Dias Para o Natal e Eu Já Estou Pirando!

FALTAM 122 DIAS PARA O NATAL E EU ESTOU PIRANDO!.jpg

  Não. Você não leu o título errado. Sim, já estou pensando no natal. Por que? Oras, minha data festiva favorita! Melhor época do ano. Já sinto o cheiro da magia bem de longe. Natal eu te amo. E estou aqui te esperando ansiosamente. Por que eu estaria tão ansiosa para o natal? Bom, primeiro porque ele é maravilhoso e mágico. Segundo porque esse ano tenha uma pequena fonte de renda e isso significa que poderei comprar uma árvore de natal e decorá-la como euzinha quiser.

  Quero ir em lugares com decorações bonitas. Quero ver as árvores espalhadas pelos shoppings de São Paulo, usar um sweater com um veado bordado na noite de natal! Vou sentir toda a magia dessa época maravilhosa em mim novamente. Eu sei que é um pensamento bem infantil, mas vejam vocês, faz alguns anos que eu não tenho um natal digno de natal. Vejo que ele perdeu a graça para a maioria das pessoas e isso é triste!

  É triste ver que a maioria das pessoas não enxergam essa data com brilho nos olhos. É época de amor. Você vê amor e paixão em todos os lugares. Os dias ficam com um brilho lindíssimo de mágico que não sei explicar. O natal é tempo de deixar tudo de ruim que aconteceu. Como uma lavagem espiritual que eu não sei explicar. É lindo de ver. De viver.

  Então, se você chegou até aqui, fica um pedido pequeno e simples; Eu sei que nada nessa vida é fácil. Que algumas coisas nos machucam e deixam marcas irreversíveis, que aquela pessoa que hoje está num lugar melhor faz muita falta. Mas você está aqui. Vivo. Encha seus pulmões com ar, sinta o sangue correr nas suas veias. Olhe para quem está ao seu lado, a quem você ama. Todos esses e muitos outros, são motivos necessários pra você agradecer. Pra ter esperança. Pra ser feliz. Pra celebrar. Então, não deixe o brilho tão intenso, contagiante e lindo, dessa data tão importante morrer dentro de você!

  Só me prometa que quando o natal chegar, você será aquele que anima a noite chata da ceia, aquele que ri da piada sem graça do tio irritante. Que senta com o priminho deslocado que não sai do celular e pede pra tirar uma selfie com ele. Que elogia as uvas passas que sua mãe, avó e tias colocaram nas comidas (mesmo que isso estrague elas, sejamos sinceros, né!). Seja aquele que leva amor e esperança onde ela está fraca. Seja luz.

Estou te esperando, Natal, querido!

Anúncios

Crônica: Behind Blue Eyes

Lembro quando o vi pela primeira vez. O típico garoto que se estivesse ao meu alcance partiria meu coração em milhares de pedaços. Mas naquela época não estava, então segui em frente. Tive um ou dois namorados, empregos, sonhos, que logo se perderam e deram espaço a uma vida que eu não imaginaria ter nem em um milhão de anos. Na verdade, eu imaginava, mas não acreditava.

Após quatro anos que eu o vi pela primeira vez, tive o prazer de encontra-lo novamente. “Aposto que ele nem vai se lembrar que esbarrou em mim.” e assim foi, ele não se lembrou, mas eu até prefiro assim. Lembro dos boatos que rolavam na época sobre ele; drogas, machismo, hipocrisia. Mas algo não me deixava acreditar em tudo aquilo, talvez no fundo eu soubesse quem ele realmente era.

Eu sabia muito sobre ele, e ele nada sobre mim. Mas em poucos minutos tivemos uma conexão, algo surreal. Quem estava ao redor brincava “Os parceiros de mil anos atrás se reencontraram!”. Pois parecia isso, conversávamos como se nos conhecêssemos a anos. E eu descobri, que na verdade, eu não sabia tanto assim dele. Após aquele encontro, voltei para casa com o número do celular dele gravado nos meus contatos, e sabendo que o meu número também estava nos contatos dele.

Fiquei esperando uma mensagem. Ele disse que mandaria. Mas não mandou. A situação piorou, mais boatos, mais notícias loucas. Até acreditei em algumas, mas aquilo, até o momento era irrelevante pra mim. Até que numa tarde, recebi uma e-mail. A empresa dele me convidava para um evento que duraria alguns dias. Isso significava que eu passaria alguns bons momentos ao lado dele. Sempre fui do tipo que acreditei em sinais dos céus, destino e etc. Por esse (aqui eu deveria escrever algum, mas já me entreguei) motivo meu coração acelerou, e minha cabeça paranoica começou a criar diversas histórias, no melhor estilo filme teen na disney, com direito a músicas exclusivas e tudo mais.

Passamos uma semana nos vendo todos os dias. Conversamos a beça, e bebemos, como bebemos. Não me julguem,na época eu tinha 20 anos. Todo jovem faz isso! E no meio de toda intimidade que estava crescendo ali – e por conta do álcool diria eu – ele me contou algumas coisas. Perguntei sobre os boatos, e ele meio sem graça me contou a verdade. Olhando em seus olhos, descobri que ninguém o conhecia de verdade. Talvez nem ele mais se conhecia como um dia fizera. E agora ele estava ali, com lágrimas nos olhos (tentando disfarçar isso), revelando para uma quase estranha, coisas que o mundo todo deveria saber.

Lembro que ver aqueles olhos azuis, ficarem vermelhos foi uma das piores coisas que já vi na minha vida. Depois daqueles dias de trabalho, nos aproximamos muito. Nos tornamos melhores amigos. Começamos a sair juntos, cinema, baladas, dormiamos um na casa do outro, começamos a ter os mesmo amigos, a viajar juntos. Nos tornamos quase irmãos. Mas o que fazer quando você quer mais do que a amizade de alguém?

Eu só queria que ele fosse feliz. Queria que o mundo soubesse quem ele realmente era. Que ele se reencontrasse. Queria que se os olhos azuis voltassem a ficar vermelhos, fosse por felicidade, e não o contrário. Hoje, 5 anos depois, olho pra quem ele é, e meus olhos castanhos ficam vermelhos. Lágrimas escorrem pelo meu rosto, meu coração bate forte, da mesma maneira que bateu quando o vi pela primeira vez. Sinto orgulho de quem ele se tornou, e de que ele e o mundo hoje saibam quem ele realmente é. Me sinto feliz, pois ele está feliz. E se você que saber, não há nada melhor do que ver o melhor amigo, que é quase irmão, e que você ama, com todo o seu coração, se tornou um homem admirável.

por F.U

Sobre: Muda Não É Tão Fácil Assim

SOBRE-MUDAR-NAO-E-TAO-FACIL-ASSIM
Há umas semanas atrás eu falei sobre querer mudar. Acontece, que mudar não é tão fácil assim. Mudar depende muito mais do que apenas querer. Envolve muito mais coisas, questões, atitudes, pessoas. Exige um grande esforço e muitas vezes não estamos preparados a isso.

  Mudar é como aprender uma palavra nova. Você abre o dicionário, escolhe aleatoriamente e escolhe. Depois você aprende o significado daquela palavra. Pra então saber como, quando e onde usá-la. Mas, às vezes você esquece dessa palavra nova. Precisa voltar algumas vezes ao dicionária pra relembrar seu significado, e as vezes esquece de usá-la. Você até sabe que ela existe mas é como se seu cérebro a ignorasse.

  Mudanças são assim. Você sabe que tem que mudar, que você quer mudar, sabe que a vontade está dentro de você, mas todos os dias precisa resgatá-la. Precisa lembrar da existência dela, porque senão, assim como uma nova palavra, depois de algum tempo, você esquece.

  Mas não tem problema. Enquanto existir a vontade, ainda há esperança. Por mais que demore. Por mais que de vez em quando você se esqueça, ela ainda estará lá. E se você se esforçar um pouquinho, lembrar dessa vontade, por cinco segundos, todos os dias, quando você menos esperar, ela acontecerá. Sairá espontaneamente como o uso de uma palavra nova.

  Então pratique, exercite sua vontade de mudar todos os dias. Não deixa essa vontade morrer dentro de você. Porque assim como aprender uma palavra nova, para mudar, basta querer!

Sobre: Aprender a Viver o Agora

SOBRE APRENDER A VIVER NO AGORA.jpg

Não sei se vocês já perceberam mas nós temos o péssimo habito de viver no futuro. Não somos aliens. Não viajamos no tempo, mas nossa mente vive no futuro. Vivemos esperando pelo amanhã.  Esperando as coisas melhorarem. Esperando oportunidades chegarem. Esperando o tempo passar pra finalmente sermos felizes. Mas ai eu me pergunto, o que você tem feito hoje pra ter um amanhã melhor?

A felicidade não se encontra no amanhã.  Ela não tá no final. A felicidade tá no caminho. É como aquele clichê; felicidade é só questão de ser. É aproveitar, agradecer todos os pequenos e simples momentos do dia a dia. É ser feliz enquanto você batalha pra manter a felicidade.

Não existe problema nenhum em desejar um emprego melhor. Uma casa maior. Um celular de última geração. Uma viagem que você tanto sonhou. O problema é esquecer do agora. Desvalorizar o que você tem, porque aquilo que você não tem parece muito mais auspicioso.

Você pode e deve batalhar pra conquistar todos os seus objetivos. Mas não esqueça de aproveitar o que você tem hoje. Não esqueça de sorrir daquela piadinha boba. Daquele emprego meia boca e que paga pouco, porque é com ele que você vai aprender e tirar forças pra conquistar aquele mega cargo que você sempre sonhou. Não esqueça de agradecer pela casinha de aluguel porque hoje é ela quem te protege da chuva. Agradeça ao vestido emprestado da sua prima porque sem ele você nem iria ao casamento.

Aproveite todas as oportunidades que a vida te da. Foque no agora e abra os olhos para todas as coisas “médio nível ” que você tem hoje, porque pelo menos você tem. Aproveite os momentos, as pessoas. Porque o tempo passa. E quando você menos espera, a vida já foi.

Sobre: Querido Agosto

Sobre - Querido Agosto

Querido Agosto.

  Mas olha você aqui. Já. Chegou assim tão rápido. Como estão seus outros irmãos? Vi Janeiro a pouco tempo, mas na verdade, faz muito. Você vai embora tão rápido como eles foram? Ou vai fazer uma horinha extra por aqui? Sabe, você tem fama de ser demorão. A maioria das pessoas não gostam muito de você porque você demora pra ir embora. Mas seria isso tão ruim? Seus irmãos mais novos, Setembro, Outubro e Dezembro, são meio anti sociais, ficam pouquinho, gostam de voltar pra casa logo. Você não. Você nos ama. Vem e quer ficar. E sei lá, no fundo isso é bom.

  Olha, tenho algumas expectativas com você, mas não se preocupe, todas elas dependem de mim, e só de mim. Mas é claro que se você quiser dar uma mãozinha eu agradeço bastante! Mas, prometo fazer a maior parte do serviço.

  Seus irmãos mais velhos foram muito bons comigo. Alguns até demais. Só Junho que me irritou um pouco, mas fazer o que, converse com ele depois por favor? Os outros foram bons, mande lembranças. E eu sei que você tá chegando agora, mas assim que chegar em casa, e mandar teu sucessor, peça para ele ser gentil comigo? Prometo ser com você.

  Desculpe pelo o que as pessoas dizem sobre você. Apesar da demora para ir embora, acho você bem pacífico, você trás calmaria e é bem parecido com o mais velho dos 12, Janeiro. Você marca o início de um novo ciclo. Julho é divertido, festeiro, good vibes, e você, digamos que é caída de ficha. O retorno das obrigações, o início de novos projetos. Para viver você estamos com as energias renovadas, e você é bom com quem te valoriza.

  Então, querido Agosto, seja bem vindo. Espero que você ame as lembranças que criarei para você.