Sobre – O que eu realmente penso sobre o Natal

large

Confesso que esse ano não foi um dos melhor, e com tantos altos e baixos (mais baixos diga-se de passagem) fica um pouco complicado ficar animada com a chegada das festas de fim de ano. Quando entrei na pré-adolescência minha família passou por alguns problemas – nada muito sério, coisa de família mesmo – e foi bem na época de Natal, desde então, o natal nunca mais foi a mesma coisa para mim. Quando você é apenas uma criança, essa época significa ganhar presentes, ver todo mundo junto, receber a visita de alguns vizinhos e comer umas comidas diferentes, mas depois que você cresce, talvez tenha uma nova perspectiva dessa data. Cresci numa família onde todos acreditam muito em Deus, bem religiosa, e hoje a véspera e o dia 25 em si significam um pouco mais do que simplesmente ganhar algo que eu quero muito, não sou hipócrita, adoro ganhar presente, ficar esperando pra ver se minha mãe vai sair pra comprarmos umas roupas e me dar alguma coisinha, mas agora, já adulta – ou quase lá – espero um pouco mais desse dia.
Lembro que um dia ouvi algo sobre o Natal, não sei de quem, não sei onde, não sei quando, mas mexeu comigo e nunca mais consegui apenas esperar por presentes. O que me falaram basicamente, foi:

“Imagina, que é seu aniversário, você vai ficar mais velha, mais um ano de vida! Todo mundo adora aniversários, não? Mas imagina que fazem uma baita de uma festa pra você, fazem um jantar super especial com tudo do bom e do melhor, compram presentes, se vestem bem, compram até uma roupa nova para ficarem bonitos… Quando dá meia noite até estouram fogos, todos coloridos, é uma barulheira que só. Todos se abraçam, choram, se emocionam… Mas no fim, nada disso é pra você. A comida não foi feita pensando em você, não tem nenhum presente pra você, as pessoas nem se importam se você gostou da roupa delas, ninguém te abraça, os fogos foram soltos e você nem estava presente na hora. Na verdade, fizeram uma festa de aniversário mas muitos nem te convidaram para ela, outros, até se esqueceram que aquele era o dia do seu aniversário! Triste né? É assim que Jesus deve se sentir todos os anos.”

Não to dizendo que você deve passar a comemoração toda rezando e falando de Jesus, de Deus, de religião. Mas acho que não custa reservar uns 5 minutinhos e agradecer por tudo que aconteceu e que os céus já lhe deram. E se você não tem religião, não crê em tudo isso, sem problemas, cada um cada um, certo?Mas com certeza esse ano eu vou comemorar o natal, agradecendo mais do que esperando receber algo. Sou meio criança ainda, sempre acho que a noite de natal é mágica, do tipo que tudo pode acontecer sabe? Aquele sonho bobo impossível, talvez ele se realize, uma notícia boa, um acontecimento legal. Na maioria das vezes nada acontece, mas enquanto há fé, há esperança, e se há esperança tudo pode acontecer.
Independente da sua religião, da sua comemoração, espero do fundo do meu coração, que tenha uma ótima noite muita paz, muitas alegrias, muitas piadinhas sem graça dos parentes porque isso também faz parte. Então é isso meus queridos, Feliz Natal.

Anúncios

Um comentário sobre “Sobre – O que eu realmente penso sobre o Natal

Me conte o que achou...

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s